Loja Online
Login

Português

O festival de arte urbana nas paredes de São Paulo

O festival de arte urbana nas paredes de São Paulo
  • Tags relacionados
  • Conteúdos relacionados

Mais de 3000m² foram coloridos na cidade de São Paulo na última edição do NaLata Festival. O evento juntou mais de quinze artistas brasileiros e estrangeiros para levar cor aos prédios e muros da cidade cinza. Patrocinado pela Suvinil, esse ano a edição presencial foi adiada, contando somente com a participação física dos artistas. Porém, em 2020, mais do que nunca, a arte se fez necessária. Confira mais informações abaixo sobre os projetos e artistas que participaram do NaLata 2020.


Alex Senna

Artista há 12 anos, Alex desenvolve sua imaginação em duas cores. Para ele, optar pelo preto e branco deixa tudo mais simples e dá mais valor àquilo que importa: a história que ele quer contar. Com seu mural na rua Artur Azevedo em Pinheiros, ele busca espalhar esperança em momentos tão difíceis. “É uma ideia da gente seguir em frente”, disse Alex. Confira abaixo o trabalho de Alex Senna no NaLata Festival 2020.


Enivo

Diferente de Alex, Enivo se apoia no colorido para passar sua mensagem. Para o artista, a liberdade e as cores guiam seu trabalho. Em seu mural na rua Campo, em Pinheiros, ele fez um autorretrato com sua gata no colo para ressaltar a beleza da vida, principalmente no momento em que vivemos. “Como cada segundo na nossa vida é importante e grandioso”, disse o grafiteiro, galerista e amante do universo da arte. Ficou curioso? Confira no vídeo abaixo a obra de Enivo para o NaLata Festival 2020.


Mari Mats

A paulistana Mari Mats trouxe seu próprio mundo para as paredes da cidade de São Paulo. As irmãs Violet e Blue moram em universos paralelos, porém dividem as paredes do mural na Rua Capitão Prudente em Pinheiros. O azul e o vermelho marcam a obra da artista e trazem muita cor e personalidade para a nova fase da artista. No vídeo você confere na íntegra a presença da Mari Mats no NaLata Festival 2020.


Pri Barbosa

O mural “Granada” da Pri Barbosa na rua dos Pinheiros foi inspirado na luta feminista latinoamericana, corpos fora do padrão e na força feminina. Seu próprio corpo também protagonizou sua obra, em conjunto com cores claras e quentes. Em seu primeiro mural, Pri se apoiou na força de mulheres ao redor do mundo à frente de movimentos e em si mesma. Confira no vídeo o depoimento da artista e a obra completa no NaLata Festival 2020.


Marcelo Eco

O minimalismo tomou conta da Avenida Faria Lima nas mãos de Marcelo Eco. Em uma nova fase de seu trabalho, o artista utilizou dos contrastes e de dimensões diferentes para fazer sua arte saltar aos olhos de quem passa por seu mural. Um “cuidado com a cidade” é como ele vê seu trabalho e de seus colegas. No vídeo você confere a obra completa de Marcelo Eco no NaLata Festival 2020.


Acompanhe nossas redes sociais e fique por dentro de outros conteúdos cheios de histórias e cores como esse!


Instagram: @tintas_suvinil

Youtube: TintasSuvinil

Pinterest: TintasSuvinil